Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2020 / Dezembro / 09 / ‘Cultura do ódio das mídias digitais’ abre série de diálogos da Semana Municipal de Direitos Humanos

Planejamento

‘Cultura do ódio das mídias digitais’ abre série de diálogos da Semana Municipal de Direitos Humanos

Mesa acontece nesta quinta (10) com transmissão ao vivo pelo Facebook da Prefeitura; mais dois encontros estão previstos até o dia 16
130606669_2762287020754019_4605232952496023798_o.jpg

 

 


A Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria de Planejamento e Participação Popular, realiza nesta quinta-feira (10), a primeira das três lives programadas dentro da 3ª Semana Municipal de Direitos Humanos. As atividades acontecem on-line até o dia 16, com transmissão ao vivo pelo Facebook da Prefeitura, sempre a partir das 19h.

O encontro desta quinta, que contará com abertura do prefeito Edinho, reúne a secretária municipal de Cultura, Teresa Telarolli, o editor da Revista Fórum, Renato Rovai, o jornalista Luís Antônio, do Jornal da Morada, e o artista Felipe Dias, cofundador da produtora e coletivo Cotidiano Periférico. Os convidados debaterão o tema "Cultura do ódio das mídias digitais".

A mesa parte da premissa de que a internet se tornou uma arena de disputas de narrativas em que o ódio se apresenta em grande parte dos discursos, fazendo dela um ambiente tóxico, inclusive para a democracia e para a saúde mental individual e coletiva. Assim, o encontro pretende debater o assunto em busca de saídas para um dos problemas que se mostram mais urgentes: como combater a comunicação social violenta e incentivar o espírito cívico e de respeito na arena virtual.

Na segunda-feira (14) está programada a mesa “Políticas públicas para a tolerância e Direitos Humanos: possibilidades para uma sociedade equânime na diversidade”, com a participação do coordenador da Secretaria de Planejamento e Participação Popular, Vinícius Soler, da gestora da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Celina Garrido, e da coordenadora de Trabalho e Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle.

Na quarta-feira (16), fechando o evento, acontece a mesa “A equidade nos diferentes contextos: as diferenças e suas especificidades”. Participam do encontro representantes das assessorias especiais de Políticas para Pessoas com Deficiência, LGBTQIA+ e Políticas para a Juventude, bem como dos conselhos municipais da Mulher e Contra a Discriminação e o Racismo.

O evento marca os 72 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, instituída pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 10 de dezembro de 1948, e apresenta diálogos sob o tema “Da tolerância ao respeito efetivo: os desafios para a efetiva equidade social”.

“A tolerância é um primeiro passo, que deve conduzir ao respeito e nos levar a uma sociedade que priorize ações que nos levem à equidade. Quando debruçamos nosso olhar com mais atenção aos indivíduos que compõem a nossa sociedade, verificamos diferentes formas de ser e existir no mundo, com cada um possuindo as suas necessidades próprias, e nossa sociedade deve estar preparada para atender a todas as especificidades de cada cidadão, de cada forma de existir”, explica a coordenadora de Direitos Humanos da Secretaria de Planejamento e Participação Popular, Rafaela Modé.

registrado em: ,