Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2020 / Março / 11 / Programa Frentes da Cidadania chega a 198 famílias beneficiadas

Social

Programa Frentes da Cidadania chega a 198 famílias beneficiadas

Quinta turma, de 35 pessoas, foi recepcionada nesta quarta-feira (11) pela Prefeitura e irá frequentar cursos profissionalizantes
foto02 Prefeito Edinho recepciona nova turma do Programa de Incentivo à Inclusão Social 11mar20 Tetê Viviani.jpg

 

 

O Programa de Incentivo à Inclusão Social – Frentes da Cidadania recepcionou mais 35 pessoas e chegou a 198 famílias beneficiadas. O evento de acolhimento à quinta turma do programa foi realizado nesta quarta-feira (11), no auditório da Coordenadoria de Recursos Humanos, no Centro.

A nova turma irá participar de Formação Cidadã (com técnicos da Prefeitura) e depois fará o curso de Empreendedor de Pequenos Negócios, além das demais formações em informática, zeladoria, limpeza e alimentação.

O objetivo central do projeto é o combate à exclusão social, oferecendo uma bolsa para que os beneficiários se insiram em cursos profissionalizantes e exerçam práticas profissionais nas áreas em que estejam se qualificando.

“A vida é feita de oportunidades. Temos que criar oportunidades para as pessoas. Esse programa é uma ajuda, um auxílio para vocês caminharem e refazerem a vida. Façam os cursos e se capacitem. Em algum momento, a economia vai melhorar, as empresas vão voltar a contratar e vocês terão mais chances de voltar ao mercado de trabalho”, disse o prefeito Edinho.

O programa é coordenado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social em parceria com a Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico e com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial).

O vice-prefeito e secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico, Damiano Neto, pediu para os beneficiários aproveitarem os cursos. “Vamos fazer tudo o que pudermos para atender vocês. Aproveitem esse projeto. Que seja bem proveitoso”, afirmou Damiano.

A secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa, afirmou que as Frentes da Cidadania são um programa que faz diferença na vida das pessoas. “Todos aqui têm condições de superar esse momento difícil. Vamos caminhar juntos. Vocês vão cuidar de vocês a partir de agora para que, daqui a algum tempo, não precisem mais do apoio da Prefeitura”, ressaltou.

Já a coordenadora do Trabalho e de Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle, fez uma apresentação dos cursos oferecidos pelo programa e lembrou que a Prefeitura está incentivando e dando o suporte para a formação de cooperativas. “O cooperativismo é uma porta de saída para os problemas sociais, com a dificuldade de conseguir emprego formal”, destacou. “Vamos mostrar para a sociedade que o que falta para vocês se reerguerem é a oportunidade”, concluiu.

Representando a Câmara Municipal, o vereador Roger Mendes (Progressistas) também incentivou os novos participantes do programa. “Façam os cursos, estudem, para que isso possa ser temporário na vida de vocês. Aproveitem essa oportunidade”, declarou o parlamentar.

Quem já vem aproveitando a oportunidade é Adriana Aparecida da Silva, que frequenta os cursos do programa há seis meses e falou no evento em nome de todos os beneficiários. “Eu não conseguia emprego. Soltava currículo e nada. Cheguei a buscar até comida no lixo. Agora fiz cursos de cooperativismo, empreendedorismo, pintura, eletricista. É uma oportunidade única, porque vocês sairão qualificados”, relatou Adriana.

Também participaram do evento os vereadores Thainara Faria (PT) e Paulo Landim (PT), além de secretários e coordenadores municipais.

Quem participa
As vagas das Frentes da Cidadania são preenchidas de acordo com a vulnerabilidade social e com a necessidade da administração pública.

O público-alvo são adolescentes que estejam ou tenham cumprido medida socioeducativa e pessoas em situação de vulnerabilidade social como, por exemplo, moradores em situação de rua, dependentes químicos em recuperação, mulheres vítimas de violência, mulheres arrimo de família, reeducandos que tenham cumprido pena e desempregados cujas famílias estejam em situação de vulnerabilidade e precariedade.

Também é necessário morar em Araraquara há pelo menos dois anos e estar no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

registrado em: ,