Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2021 / Abril / 28 / "Filhos do Sol", projeto municipal de apoio a adolescentes e jovens, é aprovado

Social

"Filhos do Sol", projeto municipal de apoio a adolescentes e jovens, é aprovado

Projeto é voltado para transferência de renda a adolescentes e jovens em extremo risco pessoal e social
foto01 Arquivo_ Prefeito Edinho participa de audiência pública da Câmara sobre programa Filhos do Sol 19abr21 Reprodução YouTube.jpg
 


A Câmara Municipal aprovou, em sessão na terça-feira (27), a criação do “Filhos do Sol”, o Programa Municipal de Transferência de Renda, Oferta de Ações Socioeducativas, Qualificação Profissional e Vivência no Mundo do Trabalho a Adolescentes e Jovens em Situação de Extremo Risco Pessoal e Social.

O projeto de lei de criação do programa foi idealizado pela Prefeitura e já havia passado por audiência pública online, no último dia 19, antes da apreciação e da aprovação dos parlamentares.

O objetivo do “Filhos do Sol” é ofertar aos adolescentes e jovens em situação de extremo risco pessoal e social o benefício de transferência de renda e ações socioeducativas, qualificação profissional e vivência no mundo do trabalho.

“É uma iniciativa que projeta a sociedade que nós queremos e que busca solucionar uma realidade existente, que é a vulnerabilidade e o risco social. Nós temos vários projetos e programas sociais na Prefeitura, mas o Filhos do Sol preenche uma lacuna dentro das políticas públicas. Foi um projeto desenvolvido em parceria com o Poder Judiciário, que acompanha de perto a situação dos nossos jovens e adolescentes”, declarou o prefeito na audiência pública.

O público-alvo do programa "Filhos do Sol" são os adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos e que foram marcados por vivências de riscos, como trabalho infantil, egressos de medidas socioeducativas, egressos ou em cumprimento de medida de proteção (acolhimento) devido a afastamento judicial da família, pessoas em situação de rua (até 18 anos incompletos), vítimas de violência ou jovens que concluíram o ensino médio e estão em risco, sem acesso à continuidade dos estudos.

A concepção do "Filhos do Sol" ocorre de articulação da Prefeitura com a Vara da Infância e Juventude e do Idoso da Comarca de Araraquara. Em relação à transferência de renda, os valores serão entre R$ 200 e R$ 600 mensais.

O encaminhamento para o programa poderá ser feito pelas próprias equipes de Assistência Social e da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular ou por instituições que integram o sistema de garantia de direitos, como Conselho Tutelar, Defensoria Pública, Ministério Público e Poder Judiciário, entre outros. Após as indicações, um comitê fará a avaliação sobre a inserção e os desligamentos dos beneficiários, de acordo com os critérios.

O novo programa irá abranger um público-alvo não incluído pelo Jovem Cidadão, programa de oportunidades de estágio a estudantes matriculados e que frequentam o ensino médio, técnico, profissionalizante e superior. No "Filhos do Sol", jovens e adolescentes em extremo risco serão atendidos.

Serão requisitos para participar do programa a inclusão no Cadastro Único para programas sociais e a comprovação de que moram em Araraquara há, pelo menos, 12 meses. A permanência no "Filhos do Sol" estará condicionada à frequência na educação formal (quando não concluída) e à adesão às ações ofertadas pelo Município.

Segundo a justificativa do projeto de lei, a exclusão social dos jovens se intensificou durante a pandemia. O desemprego chega a 29,7% na faixa etária entre 18 e 24 anos, contra 13,3% na população em geral. A fatia dos chamados “nem nem” (não trabalham e nem estudam) passou de 26% em 2012 para 35% no ano passado, nessa mesma faixa etária.
registrado em: , ,