Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2021 / AGOSTO / 04 / Ginástica artística prevê aumento de procura de crianças após Olimpíadas

Esportes

Ginástica artística prevê aumento de procura de crianças após Olimpíadas

Escolinhas de Esportes de Araraquara abriram suas inscrições nesta quarta-feira
foto01 Ginástica artística de Araraquara é campeã nos Jogos Abertos do Interior em 2019.jpg

 

 

 

As Escolinhas de Esportes de Araraquara voltam às atividades no dia 17 de agosto, quando os alunos retomarão as aulas presenciais que foram paralisadas em março do ano passado em razão da pandemia da Covid-19. As inscrições podem ser feitas a partir desta quarta-feira (4) na Secretaria de Esportes e Lazer, que fica localizada no Gigantão, com horário de atendimento das 8 às 12 horas e das 14 às 16h30. Uma das modalidades que esperam ganhar um novo impulso é a ginástica artística, que vê nas Olimpíadas a inspiração para a procura de mais alunos.

 

A treinadora da ginástica artística feminina da Fundesport, Juliana Desidério, conta que a modalidade já conta com uma estrutura bem articulada na cidade. "A Escolinha de ginástica, antes da pandemia, estava atendendo aproximadamente 300 crianças, tanto no polo principal, no pavilhão da Facira, quanto no Lar Nossa Senhora das Mercês. É um projeto bem amplo, que provavelmente será ampliado, mas que já atende uma demanda muito grande de alunos aqui na cidade. E tem também os nossos alunos do grupo da terceira idade, que também fazem aulas no nosso pavilhão principal. Com eles, o número chega entre 350 e 380 alunos", aponta.

 

Juliana destaca a participação da ginasta Rebeca Andrade, que nesta semana conquistou uma medalha de ouro e uma de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas também valoriza as conquistas da categoria masculina nas edições anteriores dos Jogos. "Para nós, esse ano tem um sabor muito especial porque foi a primeira medalha olímpica da história da ginástica feminina do Brasil, mas também temos a participação dos meninos que vêm medalhando desde as Olimpíadas de 2012. A ginástica sempre tem um 'bum' após essas participações. Vimos muitos meninos procurando a ginástica, que é uma demanda menor normalmente, depois das medalhas do masculino em 2012 e 2016. Eu não tenho dúvidas de que a Rebeca, este ano, abre olhares do mundo todo e todas as escolinhas no nosso país vão ter muitas meninas sonhando em ser uma nova Rebeca. Isso traz muitas crianças para o esporte, visto que a Rebeca é uma menina de origem humilde, que batalhou muito e, mesmo com diversas dificuldades, ela venceu. A Rebeca Andrade se torna um espelho para as crianças do nosso país inteiro e em Araraquara não pode ser diferente", analisa.

 

À espera do calendário

 

A treinadora ressalta a preocupação do município em torno da modalidade durante o período de pandemia. "Neste momento, temos cadenciado muito os treinamentos. Graças a Deus, Araraquara manteve uma estrutura privilegiada. Eu posso dizer que temos uma das melhores estruturas, cuidados e protocolos dentro do estado para o retorno das atividades. Ficamos pouquíssimo tempo parados no ano passado, no início da pandemia, e logo o município organizou uma infraestrutura para que todos os atletas de alto rendimento voltassem a treinar", observa.

 

Apesar de manter os treinamentos em dia, a equipe de competições ainda aguarda a definição do calendário de disputas. "Existe uma expectativa muito grande para o segundo semestre, em todos os aspectos. Ao mesmo tempo em que estamos há um ano treinando firme, também temos treinado a parte física, acrobacias, parte coreográfica, flexibilidade, para que tudo seja um conjunto bem trabalhado, para que ninguém se lesione nesse período e para que ninguém se desestimule, pois estar sem calendário neste momento é muito ruim, deixa o atleta sem perspectiva", acrescenta.

 

Segundo Juliana Desidério, a equipe aguarda definições de torneios promovidos pela Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo, Liga e Federação Paulista de Ginástica. "São torneios estaduais, regionais e intermunicipais que vão, se Deus quiser, voltar para o nosso calendário de competição para voltarmos às disputas, claro que com todos os cuidados. É bom as pessoas saberem que os protocolos da ginástica são bem complicados porque não são só duas equipes que competem em um mesmo momento, são diversas equipes, e isso acaba reunindo mais atletas. Por isso temos que ter muito cuidado para esse retorno, mas a expectativa é de conseguir cumprir todo o calendário do estado até o fim do ano", completou.

 

Benefícios para o corpo e a mente

 

A técnica da ginástica artística feminina salienta que a prática da modalidade resulta em inúmeros benefícios para o desenvolvimento motor. "Não só a criança, mas aquele que passa a praticar essa modalidade com frequência e regularidade também tem ganhos, mesmo que não seja tão jovem. São diversos benefícios e, dentro do processo de aplicação da ginástica, a criança passa a conhecer melhor o próprio corpo, passa a ter noção de quais são os seus limites e passa a conhecer um repertório de movimentos muito amplo que aumentam a questão motora, a coordenação, a flexibilidade e a força. Além da barra assimétrica, da argola, do salto, a ginástica envolve muita graça e beleza. É muito difícil unir força e equilíbrio com movimentos suaves e leves ao mesmo tempo, mas é justamente essa união de contrastes que faz da ginástica um dos esportes mais completos no que se diz respeito à saúde e bem-estar físico", justifica.

 

Além da parte física, a modalidade também trabalha o equilíbrio mental. "Além da questão artística e prazerosa proporcionadas pela prática da ginástica, a modalidade oferece ganho de resistência, fortalecimento muscular, alongamento, flexibilidade e nos faz trabalhar a mente, que é responsável por todos esses comandos físicos. Sua prática também melhora a questão da socialização, trabalha o medo e nos faz focar em objetivos e lutar para conquistá-los", conclui Juliana.

registrado em: ,