Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2021 / OUTUBRO / 28 / Solenidade marca posse do Conselho Municipal de Saneamento Básico

Urbano

Solenidade marca posse do Conselho Municipal de Saneamento Básico

Órgão colegiado tem como propósito atuar como mecanismo consultivo na formação, planejamento e avaliação da política de saneamento da cidade
foto05 Prefeito Edinho empossa integrantes do Conselho Municipal de Saneamento Básico 28out21 Tetê Viviani.jpg

 

 

 

Na tarde desta quinta-feira (28), a sala de reuniões da Prefeitura de Araraquara sediou a solenidade que marcou a posse do Conselho Municipal de Saneamento Básico, que visa a participação da sociedade organizada no processo de planejamento e gestão desse serviço, para seu constante aperfeiçoamento. Em virtude da pandemia da Covid-19, a atividade contou com público reduzido e seguiu todos os protocolos de segurança preconizados pelo Comitê de Contingência do Coronavírus. A população pôde acompanhar ao vivo em transmissão na página da Prefeitura no Facebook, onde o vídeo se encontra disponível para visualização.

Em seu discurso, o prefeito Edinho destacou que a juventude e a sustentabilidade são os dois desafios centrais do Século 21 que exigem um olhar especial. "Não haverá transformação de estado, nem de país, nem transformação de concepção se nós não transformarmos o lugar onde vivemos. A transformação começa pelo lugar onde vivemos. Esse conselho é central para pensarmos efetivamente qual é a cidade que queremos viver hoje e qual é a cidade que nós queremos deixar para as gerações futuras", apontou.

Para o prefeito, os novos membros do conselho possuem grande responsabilidade por conta do atual cenário em que o mundo vive na busca por um ambiente mais sustentável. "Debater saneamento não é só debater cano de esgoto, que é importante, não é só debater a eficiência da estação de tratamento de esgoto, que também é importante. Debater efetivamente o saneamento é debater as políticas públicas que vão desenhar a Araraquara do século 21, a Araraquara do começo do século 22, a Araraquara das futuras gerações. É muito importante dar posse a esse conselho, que sempre foi e continuará sendo um conselho importante e estratégico. É um conselho que tem uma missão de muita responsabilidade, de altíssima relevância. Todos os conselhos são importantes, mas alguns, pelo momento conjuntural ou pelo momento estrutural, acabam tendo uma sensibilidade diferente e esse conselho tem uma sensibilidade diferente", acrescentou Edinho.

Donizete Simioni, superintendente do Departamento Autônomo de Água e Esgotos de Araraquara (DAAE), elogiou a estrutura da cidade em torno desse serviço. "Nós somos privilegiados por morar em uma cidade que valoriza as políticas de saneamento. Mais do que as palavras, a prática, os fatos e o dia a dia mostram isso. Nesses dois anos, todas essas políticas foram colocadas à prova e acho que nós tiramos nota 10. Digo isso porque enfrentamos um período de pandemia, onde mantivemos todo o abastecimento de água na cidade, interrompemos os cortes e nenhuma família de Araraquara ficou sem abastecimento de água e sem o tratamento de esgoto durante a pandemia. Isso é uma prova de que somos privilegiados. E agora, mais recentemente, estamos vencendo a pandemia. Não vencemos ainda, temos um caminho longo para vencer, mas enfrentamos uma das maiores crises hídricas de todos os tempos. Segundo os historiadores, foi a maior crise hídrica dos últimos 100 anos. Poucas cidades do estado de São Paulo e da nossa região não decretaram o racionamento de água e nós fomos uma dessas poucas cidades que conseguiram vencer esse momento. Começou a chover, nossas represas estão se recuperando e conseguimos passar por essa estiagem sem nenhum tipo de racionamento de água. Isso mostra o papel, a história e o legado do DAAE que foram construídos nesses 52 anos de autarquia", declarou.

A secretária de Direitos Humanos e Participação Popular, Amanda Vizoná, enalteceu o trabalho do DAAE na condução do saneamento básico da cidade. "É com muita alegria que estamos aqui para renovar o Conselho Municipal de Saneamento Básico, que é um conselho tão importante para a população de Araraquara, para o presente e também para o futuro da nossa população. Saneamento é uma pauta tão importante para a sociedade, que fala sobre um direito básico da existência e da cidadania. Eu sou professora de sociologia e quando vou falar de saneamento básico para os meus alunos, mostro as conquistas que a nossa região tem hoje, com 100% de água, de esgoto tratado, de recolhimento de lixo adequado, com altas taxas de aprovação da sociedade de Araraquara quanto a esses serviços, e eles se surpreendem quando ficam sabendo que, por exemplo, no Norte e no Nordeste, esse índice não chega a 50% nos domicílios", explicou.

O coordenador de Participação Popular, Anderson Morphy, desejou sucesso aos novos membros do conselho. "É mais um momento importante, mais um conselho que toma posse e mais um organismo que vai estar presente na cidade de Araraquara, ajudando não só na fiscalização, mas também na propositura e na implementação de políticas públicas, que é o grande objetivo e o papel dos conselhos dentro de uma administração", mencionou.

A mesa da posse também contou com a presença do atual presidente do Conselho Municipal de Saneamento Básico, Ari Pavan. Vale salientar que o conselho foi instituído pela Lei 8.335 de 2014, que instituiu em Araraquara o Plano Municipal de Saneamento Básico. Trata-se de um órgão colegiado que tem como finalidade atuar como mecanismo consultivo na formação da política de saneamento, bem como seu planejamento e avaliação. As principais atribuições dos membros são: discutir e aprovar as revisões do Plano Municipal de Saneamento Básico, avaliar as tarifas praticadas pelo Daae, analisar os pareceres da Agência Reguladora sobre revisão e reajuste tarifário, aprovar a utilização de recursos do Fundo Municipal de Saneamento Básico e encaminhar reclamações e denunciar irregularidades nos serviços prestados pelo Daae, além de promover e colaborar com atividades de educação ambiental promovidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

O conselho é uma exigência da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento, da qual o DAAE é associado. Ele conta com nove membros titulares e oito suplentes. Os integrantes possuem mandato de dois anos, sendo permitida uma única recondução para o mandato subsequente. Os integrantes não recebem remuneração e as reuniões do conselho acontecem trimestralmente.

registrado em: ,