Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2022 / Agosto / 09 / ‘Canal Direto com a Prefeitura’ aborda importância do aleitamento materno

Comunicação

‘Canal Direto com a Prefeitura’ aborda importância do aleitamento materno

Coordenadora do Posto de Coleta de Leite Humano da Maternidade Gota de Leite, Mayara Assoni, falou sobre a campanha ‘Agosto Dourado’
foto01 Coordenadora do Posto de Coleta de Leite Humano da Maternidade de Gota de Leite participou do 'Canal Direto' nesta terça-feira.jpeg

 

 

A campanha “Agosto Dourado”, mês do aleitamento materno, foi abordada pelo programa “Canal Direto com a Prefeitura”, na página da Prefeitura no Facebook, nesta terça-feira (9). A Maternidade Gota de Leite realizou uma programação especial sobre o tema na última sexta-feira (5), na praça do Paço Municipal.

A coordenadora do Posto de Coleta de Leite Humano da Gota de Leite, Mayara Assoni, foi entrevistada pelo programa e falou sobre a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento dos recém-nascidos.

“O ‘Agosto Dourado’ é o mês em que a OMS [Organização Mundial da Saúde], junto com os demais órgãos de saúde, ressalta a importância de as mães amamentarem seus filhos. E ressalta também a importância do leite materno, da qualidade que ele tem, sendo considerado padrão ouro para a alimentação dos bebês. Por isso, o nome ‘Agosto Dourado’”, explicou Mayara.

A Maternidade Gota de Leite possui um posto de coleta que recebe doações de mães atendidas pelo hospital ou, então, de outras mães que coletam o leite em casa e destinam para doação.

“Na maternidade, nós temos alguns bebês internados na UTI, e as próprias mães desses bebês fazem a ordenha do leite para seus filhos. O excedente já fica como doação. Algumas outras mães também procuram o nosso posto de coleta para a extração do leite para doação. Mas a maioria das mães coleta o leite em casa e a equipe passa recolhendo toda terça-feira no domicílio das doadoras”, afirmou.

Para ser uma doadora, é preciso fazer um cadastro na Gota de Leite e colher os exames de sangue necessários. A mulher será avaliada pela equipe de enfermagem e receberá toda a orientação para a coleta do leite em casa.

“Toda mãe que está amamentando seu próprio filho pode ser uma doadora. Só precisa fazer os exames de sangue, para ter sorologias negativas de HIV, sífilis e hepatite, e não pode estar fazendo uso de álcool, drogas, medicamentos incompatíveis com a amamentação. Basta ser saudável, não fumar mais que oito cigarros por dia e prestar atenção aos medicamentos”, informou a coordenadora.

O abastecimento do posto de coleta é fundamental para a expansão do atendimento aos recém-nascidos. “A gente prioriza prematuros extremos, de baixo peso, menores que 1 kg, para oferecer esse leite. Para esses bebês, a gente tem leite suficiente. Mas o ideal seria que todos os bebês internados recebessem só leite humano. Isso, a gente ainda não consegue”, concluiu Mayara.

A OMS recomenda o aleitamento materno até os 2 anos de idade, sendo que, até os seis meses de vida, ele deve ser o único alimento oferecido para o bebê.

A Maternidade Gota de Leite fica na Rua Carlos Gomes (Rua 6), nº 1610, no Centro. Para mais informações, o telefone é o (16) 3305-1530.

 

registrado em: ,