Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2022 / Junho / 28 / "Nascido" em Araraquara, fórum "Híbrido Etanol" será ampliado para todo o Brasil

Urbano

"Nascido" em Araraquara, fórum "Híbrido Etanol" será ampliado para todo o Brasil

Ciclo de debates já contou com quatro eventos e estipula meta de criar programa nacional
Quarta edição do evento Hibrido Etanol foi realizada na semana passada em São José dos Campos - Foto Divulgação.jpg

 

 



Em outubro do ano passado, o Centro de Eventos de Araraquara e Região (CEAR) sediou a primeira edição do fórum "Híbrido Etanol: O motor do futuro", evento promovido e organizado pela Prefeitura de Araraquara para promover o debate em torno de uma nova fonte de energia limpa para automóveis. O sucesso do encontro foi tamanho que outras três edições já foram realizadas em 2022: a segunda de forma online em abril com a organização do ABC Paulista, a terceira em Sorocaba no mês de maio e a quarta realizada na última quinta-feira (23) no Parque Tecnológico de São José dos Campos.

A cada edição, o evento toma proporções maiores e agora a meta é expandir seus debates para todo o Brasil, com o objetivo de criar um programa nacional do setor. Esse propósito foi alinhado durante a etapa realizada na semana passada. Após quatro edições em território paulista, o evento será levado agora para outros estados, sempre com objetivo de contribuir com a construção de um futuro, pensando no meio ambiente e na sustentabilidade.

O presidente da Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos do Estado de São Paulo da CUT, a FEM/CUT, Erick Silva, que participou da organização de todas as edições do evento, apontou que o quarto encontro mostrou que é possível construir um projeto nacional de mobilidade. “A universidade traz o conhecimento já desenvolvido no Brasil em diálogo com a UNICA, que representa a produção do etanol no país: um projeto nacional que originou o carro flex – exportado para o mundo – confirmando a capacidade de incorporar isso à eletrificação e às novas tecnologias que vêm por aí”, salientou.

O diretor executivo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SMABC), Wellington Damasceno, também atuante desde a primeira edição, considera a presença dos sindicatos na discussão do motor híbrido etanol como fundamental. “Além de garantir os empregos na cadeia automotiva, que gera bons empregos, com boa remuneração e maior qualificação profissional, é uma maneira de pensar, do ponto de vista do trabalhador, como será a transição para a eletrificação veicular”, comentou.

Híbrido etanol

O Brasil, que há décadas já utiliza o etanol como combustível limpo, é classificado como a principal fonte sustentável com base em biocombustíveis do mundo e seu etanol de cana-de-açúcar é considerado o combustível alternativo mais bem sucedido até o momento. Entretanto, a indústria automobilística global passa atualmente por uma de suas maiores reinvenções e caminha para um futuro sustentável. A novidade, que norteia o evento, é o desenvolvimento de veículos híbridos elétricos com propulsor a combustão movido exclusivamente a etanol.

A ideia envolve um sistema híbrido, composto por um motor a etanol associado a um elétrico, e as perspectivas da célula de hidrogênio. Assim, esses veículos não teriam a necessidade de serem carregados na tomada e teriam a vantagem de ter uma pegada de carbono menor do que a dos veículos somente elétricos, desde a fabricação até o descarte, o que seria de extrema relevância no atual momento em que a preocupação com o meio ambiente é uma das prioridades exigidas pelo mercado.

Sobre o evento

O evento “Híbrido Etanol: o Motor do Futuro” é organizado pela Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo (FEM-CUT/SP), União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e pelo Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Combustíveis, Biocombustíveis, Petróleo e Derivados (CEMPEQC). É apoiado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, das montadoras Volkswagen e Toyota, com apoio de mídia do Grupo EP (EPTV, portais de notícias G1, A Cidade On e a rádio CBN São Carlos). A produção é da O.A. Eventos, empresa do Grupo EP.

O último encontro contou também com representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e de sindicatos.

 

registrado em: ,