Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2022 / Novembro / 07 / Encontro de Zé Celso e Loyola é um marco da cultura nacional, destaca Edinho

Cultura

Encontro de Zé Celso e Loyola é um marco da cultura nacional, destaca Edinho

Araraquarenses José Celso Martinez Corrêa e Ignácio de Loyola Brandão, ícones do teatro e da literatura, participaram da mesa de abertura da FliSol (Festa Literária da Morada do Sol)
foto033 Prefeito Edinho com  José Celso Martinez Corrêa e Ignácio de Loyola Brandão 4nov22 Tetê Viviani.jpg

 

 

Uma noite histórica. Assim o prefeito Edinho definiu o encontro entre os araraquarenses Ignácio de Loyola Brandão, jornalista, escritor e imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), e Zé Celso Martinez Corrêa, diretor, dramaturgo e um dos maiores nomes do teatro brasileiro, durante a mesa de abertura oficial da 1ª FliSol (Festa Literária da Morada do Sol), na sexta (4), no Centro Internacional de Convenção.


“Araraquara vive hoje [sexta] uma noite histórica e memorável. O encontro de Zé Celso e Loyola é um marco da cultura nacional”, declarou o prefeito.

Durante a conversa, com mediação de Silvana Santoro, Zé Celso e Loyola relembraram histórias da infância em Araraquara, abordaram aspectos de suas carreiras na literatura e no teatro e agradeceram à FliSol pela organização do evento e pelas homenagens.

“Estamos fazendo a primeira festa de dezenas e centenas que irão existir. Araraquara tem muita tradição na escrita. Nós estamos incentivando que outros jovens possam se sentir estimulados vendo a tradição da nossa cidade. E Araraquara carrega algo que é só nosso: a nossa identidade cultural, que faz de nós uma cidade diferente. Uma cidade que acredita na cultura”, disse Edinho.

A íntegra do diálogo entre Zé Celso e Loyola está disponível para visualização na página da Prefeitura no Facebook (https://facebook.com/prefeituraararaquara) e nas páginas do Instituto Colibri no Facebook (https://facebook.com/institutocolibri) e no YouTube (https://bit.ly/3t600lZ).

A FliSol contou com realização do Instituto Colibri e apoio de Prefeitura (por meio da Secretaria de Cultura e da Fundart), Senac, Uniara, Academia Araraquarense de Letras, Cear, EPTV, Rádio CBN Araraquara, Faculdade de Ciências e Letras da Unesp, Núcleo Negro da Unesp para Pesquisa e Extensão, Pró-reitoria de Extensão Universitária e Cultura da Unesp, Café com Pernas, Sesc e Casa do Saci.

O projeto teve objetivo de incentivar a leitura e alinhar a literatura a outros segmentos artísticos para fomentar o conhecimento e a valorização do patrimônio cultural imaterial brasileiro.

Literatura
Na solenidade que antecedeu a mesa com Zé Celso e Loyola, as autoridades presentes destacaram a importância da realização de uma festa literária em Araraquara.

A presidente do Instituto Colibri, Bernadete Passos, agradeceu a todas as empresas e instituições parceiras que colaboraram na organização da FliSol. “Hoje é um dia de muita emoção, um momento histórico. Obrigado a todos vocês que acreditaram e somaram com a gente”, declarou.

A secretária municipal de Cultura, Teresa Telarolli, fez uma fala de agradecimento a todos que trabalharam na realização da FliSol. “Este projeto abre as portas para que a gente sonhe com a realização de uma grande feira literária”, disse Teresa, que classificou Loyola e Zé Celso como “duas referências no seu fazer artístico e que transpuseram os nossos muros”.

O coordenador de Acervos e Patrimônio Histórico, Weber Fonseca, relatou que sua coordenadoria é responsável pelos museus, pelas bibliotecas municipais, pelo acervo das bibliotecas das escolas municipais e pelo Arquivo Público Histórico Municipal Professor Rodolfo Telarolli. De janeiro de 2021 a outubro deste ano, 24 mil pessoas foram atendidas na Biblioteca Municipal Mário de Andrade, informou Weber. “A gente dialoga com todas as linguagens. E todo esse preâmbulo que apresenta a FliSol é a Biblioteca Municipal no seu cotidiano. A festa é muito bem-vinda”, afirmou.

Representando a Câmara Municipal, a vereadora Fabi Virgílio (PT) disse ser motivo de muita honra participar do evento representando o Legislativo. “Nossa Casa de Leis tem compromisso com a cultura e a educação, porque são dois grandes instrumentos de transformação social”, ressaltou a parlamentar.

Também estiveram presentes o vereador Guilherme Bianco (PCdoB); a secretária da Educação, Clélia Mara dos Santos; o presidente da Academia Araraquarense de Letras, Fernando Passos; o superintendente do Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgotos), Donizete Simioni; entre outras autoridades.

Loyola e Zé Celso
O autor, contista, romancista e jornalista araraquarense Ignácio de Loyola Brandão foi o homenageado pela 1ª FliSol. O escritor possui uma vasta produção literária, tendo sido traduzido para diversas línguas, e recebeu, entre outros prêmios, o Jabuti em 2008.

Em 2019, Loyola tomou posse na cadeira 11 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Pela mesma ABL, já havia recebido em 2016 o Prêmio Machado de Assis, pelo conjunto de sua obra.

José Celso Martinez Corrêa é diretor, dramaturgo, atuador e um dos fundadores do Teatro Oficina. Encenou espetáculos considerados antológicos, como O Rei da Vela, Na Selva das Cidades, As Bacantes e Os Sertões.

Ícone da tropicália, Zé Celso foi um dos líderes do movimento contracultural do Brasil, que foi prejudicado pelo golpe de 1964, o que inclusive provocou a prisão e a tortura do diretor. Depois de solto, ele vai para o exílio em Portugal e Moçambique. Na volta e para além dos anos que se seguiram, Zé Celso continua participando ativamente das insurreições e dos acontecimentos contemporâneos.

 

registrado em: ,