Canal Direto explica ações sobre Maio Laranja em Araraquara

Gestor do Creas, Alfeu do Prado destaca rede de atuação no município envolvendo vários setores públicos

Canal Direto explica ações sobre Maio Laranja em Araraquara

 

 

 

O gestor do Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social de Araraquara), Alfeu Figueiredo do Prado, foi o entrevistado desta segunda-feira (20) do Canal Direto com a Prefeitura, programa realizado pela Secretaria Municipal de Comunicação. 

 

Durante a entrevista, Alfeu destacou a campanha “Maio Laranja” e as ações conjuntas realizadas em Araraquara que visam combater todo tipo de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, além da proteção.  

 

Vale destacar que o último sábado, 18 de maio, foi lembrado como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.  

 

Essa data foi instituída no ano de 2000 no Brasil, devido ao assassinato de Araceli, uma menina de oito anos, que foi drogada, estuprada e morta por jovens de classe média alta, no dia 18 de maio de 1973, em Vitória (ES). O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje permanece impune.

 

“Araraquara é muito bem estruturada para lidar com questões deste tipo de abuso, porque tem equipamentos que lidam com a parte da criança e do adolescente, e até de outras violações de direitos atreladas”, afirmou Alfeu.

 

Em 2023, ainda de acordo com Figueiredo, a cidade lançou um protocolo de proteção a crianças e adolescentes, que mobiliza toda a rede intersetorial – Justiça, Saúde, Educação e Assistência Social -, e todos estes órgãos falam a mesma língua nas ações.

 

“Por isso, toda denúncia de abuso que seja feita numa Delegacia de Polícia, escola, UPA ou CRAS, será tratada em conjunto por esta rede”, enfatizou.

 

Para Alfeu, um dos primeiros problemas que surgem na apuração de uma denúncia é a negação do crime. O outro problema é que o abusador cria uma série de entraves e dificuldades para que o crime se torne público. “O abusador sempre tem uma boa desculpa, coloca em dúvida o abuso praticado e deixa a situação encoberta”, frisou.

 

Ação principal

A principal atitude da sociedade é não se calar diante da situação e levar o caso à rede pública, que está preparada, não provocará constrangimentos e vai apurar ao mesmo tempo em que protege o menor, conforme explicou o gestor.

 

Alfeu insistiu ser muito importante que a população denuncie os casos de abusos sexual contra crianças ou adolescentes. “A rede está preparada tanto para a proteger, quanto para mudar o cenário de uma família onde existe alguma suspeita”, reiterou.

 

Em caso de identificação de um fato, é preciso denunciar à polícia, via Delegacia de Defesa da Mulher. Em casos de suspeita, fazer a denúncia de forma anônima, pelo telefone Disque 100, ou procurar o Conselho Tutelar.

 

Ainda de acordo com Alfeu Figueiredo do Prado, quando a denúncia envolve a própria família, é necessário procurar o Creas. E mais: a criança abusada precisa de um atendimento de saúde. Em Araraquara, existe o Espaço Crescer (equipamento da Secretaria Municipal da Saúde), que trabalha exclusivamente com a questão.

 

Ao vivo

O Canal Direto com a Prefeitura vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 12h, ao vivo, na página da Prefeitura no Instagram. A íntegra dos programas fica disponível para visualização no próprio Instagram, no Facebook e em outras plataformas digitais, incluindo o formato de podcasts.

 

Foto: Divulgação